Primeiro desfile no metaverso conta com grandes marcas 

Primeiro desfile no metaverso conta com grandes marcas 

Kezia Kezia 03 abr 2022

Não, isso não é um episódio de Black Mirror, por mais que a série tenha abordado esse assunto. Com o mundo da tecnologia cada vez mais próximo da realidade, já era de se esperar que eventos como esse aconteceriam. No início, pode causar um pouco de estranheza, nós sabemos, mas, no final das contas, ficamos encantados com o que esse mundo é capaz de nos proporcionar. Por isso, nós, do Tudo Pop, preparamos esse artigo para te apresentar a esse universo paralelo, que de uma forma ou de outra, já é realidade. 

Você ama o mundo da moda e sempre acompanha as novas tendências? Bom, esse é mais um daqueles desfiles que, com certeza, você não pode perder! Afinal, como já dissemos, grandes marcas fizeram parte desse projeto. Quer entender mais sobre o que aconteceu? Continue lendo e vem conferir com a gente! 

Desfile de moda no metaverso/ Reprodução Twitter
Desfile de moda no metaverso/ Reprodução Twitter

O que é o metaverso? 

Primeiro de tudo, precisamos entender o que de fato é o metaverso. Por mais que pareça algo novo, segundo o professor de Publicidade e Propaganda na Universidade de São Paulo, Luli Radfahrer, a ideia de um metaverso ou realidade paralela surgiu ainda na década de 1980. E foi constatado na literatura cyberpunk, com o livro “Snow Crash”.  

A ideia de um metaverso representa a possibilidade de acessarmos uma realidade paralela, através de uma experiência de imersão. Em outra palavras, o metaverso não é algo real, porém, se aproxima da realidade por meio de uma estrutura que tem como objetivo, passar essa sensação.  

As primeiras aplicações dessa ideia vieram com os videogames. Dessa forma, o metaverso pode variar de acordo com o grau de imersão do usuário e, também, pela capacidade do realismo que pode ser passada.  

A pandemia acelerou a expansão do metaverso? 

Se pararmos para pensar que vivemos um momento completamente atípico, onde passamos mais tempo em casa, sem contato com familiares e amigos, sem eventos que costumávamos ir, iremos perceber que a pandemia foi um grande acelerador das realidades virtuais.  

As empresas sentiram a necessidade de seus clientes de consumirem, se divertirem, trabalharem e fazerem reuniões sem uma maior exposição ao vírus. Por conta disso, passaram a investir nesse tipo de tecnologia. Para algumas empresas, essa foi a prova de que o ser humano é capaz de trabalhar remotamente, desde que seja transportado para um mundo semelhante ao mundo real.  

O primeiro desfile no metaverso

Como dissemos, a necessidade de se divertir e viver alguns eventos que, até então, eram consideráveis impossíveis, contribuiu para a expansão do metaverso. E quem não poderia ficar de fora disso? Isso mesmo! O mundo da moda!  

No dia vinte e três de março, o metaverso ganhou a sua própria semana de moda, uma versão totalmente virtual e imersiva.  

Metaverso Fashion Week 

O primeiro evento do gênero em Decentreland, aconteceu entre os dias 23 e 27 de março, no Fashion District, ou “Distrito da Moda” em português.  

O evento contou com desfiles, exposições, apresentações de designers, afterparties e mais de 60 marcas do mundo da moda. Entre elas, podemos destacar Dolce & Gabbana, Estée Lauder, Forever 21, Hugo Boss e Tommy Hilfiger. As marcas e designers fizeram suas apresentações de forma aberta ao público, em uma série de regiões criadas, especificamente, para o evento.  

O acesso ao MVFW 

Uma das grandes novidades, além da tecnologia utilizada, e um dos principais objetivos da MVFW foi tornar o evento que, originalmente, é fechado e exclusivo, em um evento aberto ao público. Para assistir aos desfiles, não foi necessário nenhum tipo de ingresso ou convite VIP, apenas uma carteira digital. Dessa forma, diversos entusiastas do mundo da moda, puderam estar conectados ao metaverso, diretamente de seus computadores e ficaram por dentro de todas as novidades que foram apresentadas durante o evento.  

Além disso, durante todo o evento, lojas em formato pop-up se mantiveram abertas para a comercialização de NFTs de roupas, sapatos e acessórios que, é claro, também possuem seus pares físicos.  

No final das contas, além de apresentar uma nova tecnologia, o evento também apresentou uma nova maneira de estar por dentro da moda. Já que, segundo especialistas, uma das maiores desvantagens dos desfiles “do mundo real” são as suas restrições em relação ao público que pode frequentá-los.  

E aí, você assistiu ao MVFW? Se não, gostaria de ter assistido? O mundo Pop e o mundo da tecnologia estão cada vez mais interligados. Vamos embarcar nessa também? A série Black Mirror já havia nos avisado sobre essa possibilidade!  

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos